A assinatura de protocolos, a criação de uma Casa de Portugal e o reforço de funcionários consulares foram algumas das decisões tomadas durante a recente deslocação ao Brasil do secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro. “Houve um conjunto de quatro importantes decisões que foram tomadas” nesta viagem ao Brasil, resumiu José Luís Carneiro, à Lusa.

O secretário de Estado visitou as cidades de Porto Alegre e Pelotas (no estado do Rio Grande do Sul), Belém (Pará), São Luís (Maranhão) e Santos (São Paulo), entre 28 de novembro e 05 de dezembro. José Luís Carneiro também visitou São Vicente, no litoral do estado de São Paulo, o primeiro povoado fundado pelos portugueses no Brasil, em 1532.

“A primeira decisão foi de prepararmos, com o apoio do estado Rio Grande do Sul e da prefeitura de Pelotas, as comemorações dos 30 anos das Comunidades Portuguesas no Cone Sul, que acontecerá em novembro de 2018, em Pelotas”, afirmou Carneiro. Conforme divulgou o Mundo Lusíada, a comitiva portuguesa esteve com o governador estreitando relações com a comunidade.

De acordo com Carneiro, “o estado do Rio Grande do Sul e a prefeitura de Pelotas vão mobilizar-se, abrindo as portas das suas instituições, auxiliando na preparação e na dinamização deste encontro do Cone Sul, que é uma plataforma social, cultural e institucional da afirmação de Portugal nos territórios do sul do Brasil, da Argentina e do Uruguai”.

Ficou também estabelecida a disponibilidade da prefeitura de Porto Alegre para o estabelecimento de protocolo de cooperação com o Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE), com a secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas, tendo em vista abrir as suas portas à realização de exposições, conferências, promoção da cultura e das empresas portuguesas nas suas instalações, referiu.

Já em Santos, na decisão em relação ao consulado honorário de Santos, será transformado num escritório consular e reforçado com meios humanos e técnicos, de um para cinco funcionários de carreira (vinculados ao MNE), em 2018. O secretário participou, na baixada santista, de uma homenagem póstuma a Armenio Mendes, falecido neste ano, enquanto cônsul-honorário.

“Em terceiro lugar, foi assumida também a nossa disponibilidade, por intermédio dos apoios ao associativismo das comunidades portuguesas da Direção-Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas, apoiar o projeto de digitalização documental do acervo do Grêmio Literário de Belém do Pará, que é um processo que está em curso”, referiu. Segundo Carneiro, no Grêmio Literário há “obras originais de alguns dos mais importantes escritores da língua portuguesa”.

O secretário de Estado disse que ficou também assumida a disponibilidade do Governo português associar-se, através da embaixada de Portugal, ao lançamento em 2018 de uma obra do século XIX relativa a culinária e a arte da cozinha, “num registro que resgata a gastronomia portuguesa e a sua inserção no Brasil”. O projeto também engloba os 150 anos do Grêmio, que durante esta visita recebeu uma homenagem do governo português.

Por último, o secretário de Estado reuniu-se com o governador do Maranhão, Flávio Dino, e com a prefeitura de São Luís e foi decidido criar um Centro Cultural, no Convento das Mercês, onde o padre António Vieira, em 1650, participou na inauguração da igreja deste convento e proferiu um dos mais importantes discursos da sua vida. Segundo o governador, o Centro Cultural de Portugal será um espaço que vai garantir a presença permanente de professores, cientistas, artistas e empresários portugueses no Maranhão.

O secretário de Estado das Comunidades contactou com mais de 10 associações da diáspora portuguesa no Brasil e também visitou os serviços consulares portugueses.

Do Brasil, José Luís Carneiro viaja para a Guatemala, onde está esta quarta e quinta-feira, para participar na reunião de preparação da XXVI Cimeira Ibero-Americana, em representação do ministro dos Negócios Estrangeiros.

Fonte: Mundo Lusíada