Os vinhos portugueses são muito apreciados em nosso país, esse histórico de consumo do vinho de nossos patrícios não é recente e vem se consolidando a cada dia. Nos três primeiros meses deste ano houve um crescimento realmente considerável no valor das exportações dos vinhos lusitanos para o Brasil, o aumento foi de 84% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Na comparação por segmento, as duas variedades mais comuns obtiveram também bons resultados, o vinho do Porto teve aumento de 25% e em contrapartida o segmento dos tranquilos obteve crescimento muito maior, cerca de 93%, comparados com os mesmos três primeiros meses de 2016.

Por conta disso os vinhos portugueses assumem a segunda colocação a partir primeiro trimestre de 2017 nas exportações para o Brasil. O primeiro lugar ainda é do Chile que tem atualmente 47% do mercado brasileiro, e Portugal conquistou a margem de pouco mais de 15% de fatia do mercado e garantiu a segunda posição.

Segundo o entendimento do presidente a associação que faz a gestão de uma marca portuguesa, são vários os motivos que trouxeram os vinhos portugueses a este patamar. Ele diz que foi feito um bom trabalho, principalmente no persistente trabalho de promover e divulgar os vinhos aqui no país. Combinado a outros fatores importantes fez com que Portugal apareça com destaque no atual cenário, diz ele.

A expectativa dos empresários portugueses agora é manter esse crescimento. A demanda do Brasil pode ser ainda maior e esse potencial pretende ser explorado, pois atualmente nosso país representa quase 5% de todo o vinho que Portugal exporta, e esse mercado movimenta em torno de € 30 milhões.

De acordo com a opinião de um especialista em vinhos do jornal Valor Econômico aqui no Brasil, é uma notícia ótima o fato dos portugueses ultrapassarem países tradicionais como França, Argentina e Itália na exportação de vinhos para o Brasil. Por ser profundo conhecedor dos vinhos lusitanos participa como jurado em vários concursos pelo mundo.

Ele diz que sabe da qualidade e do leque diferenciado dos vinhos de Portugal, e diz também que gostaria de ver o Chile perder força no mercado nacional, pois ele só está bem posicionado porque tem a vantagem do preço, já que paga menos tributação ao exportar para cá, por fazer parte do bloco do Mercosul.

Este ano ocorreu um evento chamado Vinho de Portugal em São Paulo, é a primeira vez que o Estado recebe esse evento, sendo que tradicionalmente ele acontece há 4 anos na cidade do Rio de Janeiro. O evento que aconteceu em junho recebeu 66 produtores de Portugal que vieram com a intensão de promover ainda mais os seus produtos, foram disponibilizados para experimentação cerca de 400 vinhos aos visitantes.

Os empresários saíram muito motivados do evento. Um representante da Comissão Vitivinícola do Alentejo ficou bastante contente com a recepção que tiveram, e ressaltou que o Brasil ainda tem um consumo muito pequeno de vinho por pessoa, o que possibilita espaço para crescer. E o presidente do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) comentou da satisfação dos produtores com as características o potencial encontrado na cidade de São Paulo.

Fonte: Terra