Antigo prédio do Touring Club vai abrigar polo com 20 restaurantes e bares

 

Em tempos de fuga de brasileiros para Portugal em busca de melhores oportunidades, um brasileiro traz do país ibérico uma inspiração não só para atrair turistas e cariocas, mas também para aquecer um mercado que andava em banho-maria. Como informou Ancelmo Gois, em sua coluna no GLOBO, a exemplo do centenário Mercado da Ribeira, de Lisboa, o histórico prédio do Touring Club, na Praça Mauá, está se preparando para abrigar o Mercado do Porto Carioca. O investimento, orçado em R$ 45 milhões, é do Grupo BestFork Experience — da rede Giuseppe, Xian, Nolita, Laguiole Lab e Espaço MAM —, do empresário Marcelo Torres.

A estimativa é que cerca de 100 mil pessoas circulem por mês pelo novo mercado, que deve ser inaugurado em novembro do ano que vem. E, apesar da localização turística, o objetivo principal é focar no consumo interno.

— Já venho desenhando isso há muito tempo e acho que é algo que falta no Rio não só para o turista, mas para o carioca. A gente quer ele lá e em um espaço múltiplo, seguro e que todos possam frequentar — disse Torres.

Altamente concorrido, o polo gastronômico português, que surgiu no século XIX, reúne o que alguns dos melhores produtores do país oferecem para se comer e beber, além de uma feira com produtos frescos. Já o similar brasileiro será ocupado por 20 restaurantes fixos, cada um de um segmento diferente, além de dois espaços para cervejas artesanais e de dois bares, ao ar livre, focados em mixologia. A escolha dos ocupantes ainda está sendo definida. O único confirmado até agora é o Açougue do Porto, uma nova casa de carnes brasileira (apesar do nome) em que o cliente poderá levar um corte para casa ou pedir para assá-lo na hora.

A ideia, porém, é apostar nos restaurantes que já são consagrados na cidade para ocupar o espaço, que tem 6 mil metros quadrados e capacidade para 5 mil pessoas.

 

Fonte: O GLOBO