Durante a pandemia a Internet ajudou os cidadãos, as empresas e as organizações a reinventarem-se.

O número de endereços online que acabam em .pt (o domínio de topo para Portugal) tem vindo a crescer todos os anos, mas em 2020 a pandemia impulsionou ainda mais a subida com cerca de 132 mil novos sites que acabam em .pt a serem registados. É um crescimento de 22,9% em relação ao ano anterior. A informação foi divulgada esta quarta-feira pela Associação DNS.pt que gere o domínio de topo em Portugal.

O mês de Abril foi o que apresentou o maior crescimento face ao ano anterior (67%), bem como o maior número de novos domínios, explica a equipa da DNS.pt em comunicado. A subida foi impulsionada em grande parte pela pandemia da covid-19. 

“É inegável que a pandemia obrigou os cidadãos, as empresas e as organizações a reinventarem-se e que a internet foi um importante aliado neste trajecto”, nota a presidente do Conselho Directivo do .pt, Luísa Ribeiro Lopes. “As restrições impostas à normal actividade económica e social aceleraram o processo de transição digital e isso reflecte-se naturalmente na evolução do registo de domínios em .pt.”

Ao todo, foram feitos cerca de 96 mil registos directamente através da DNS.pt e 36 mil registos no âmbito da iniciativa Empresas na Hora, que permite a constituição imediata de sociedades comerciais unipessoais e atribui automaticamente um domínio .pt (mesmo que não seja usado). 

Além da missão enquanto responsável pela gestão do domínio de topo português, a DNS.pt tem desempenhado um papel activo em áreas como a inclusão digital, competências digitais e a segurança na Internet, através do apoio a programas como a Iniciativa Nacional para as Competências Digitais 2030 (INCoDe.2030) que tem como objectivo de posicionar Portugal no grupo de países europeus mais avançados em matéria de competências digitais.

Contrariamente a anos anteriores, em que o registo de novos sites diminui durante o período de verão, em 2020, viu-se uma tendência de crescimento, com os meses de Junho, Julho, Agosto e Setembro a contabilizarem no total mais de 30 mil novos registos directos, em comparação com os 23 mil registados em 2019. Depois de Abril, Novembro foi o mês em que se registaram mais sites .pt (9082 domínios). 

“A necessidade de ter uma presença na internet tem de ser acompanhada do desenvolvimento das competências digitais dos cidadãos”, sublinhou, no entanto, Luísa Ribeiro Lopes  que lembra que é fundamental continuar a investir na formação digital dos portugueses.

 

Fonte: Público