Os resultados da 3ª incursão do InSight confirmam, uma vez mais, que a «exportação», em diferentes modalidades, é o modelo de internacionalização prevalecente das PME portuguesas – mantém-se a ideia de que, para as empresas de menor dimensão a exportação é o «modelo único» possível de internacionalização.

Dito isto, uma amostra com empresas em média mais antigas, de maior dimensão, e há mais tempo internacionalizadas do que as amostras de 2016 e 2017, enquadra percentagens já expressivas (maiores do que 10%) de empresas com diferentes formas de presença física em mercados internacionais.

modelos-de-internacionalizacao-mais-usados-2018

A ideia do Observatório InSight surgiu, em 2016, da necessidade de conhecermos com maior rigor o fenómeno da internacionalização das PME portuguesas, para que as pudéssemos continuar a apoiar no futuro, com base em dados concretos retirados do passado.

Notámos ao longo do tempo que existia uma falta de dados actualizados e fidedignos sobre a única transformação verdadeiramente estrutural dos últimos anos: a internacionalização da economia Portuguesa.

Tendo este facto em consideração, o estudo é a resposta da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa a uma carência sentida por todos, assumindo-se como uma ferramenta única para a compreensão do percurso de internacionalização do universo das PME nacionais.

Aceda ao e-book gratuito da 3ª edição do InSight

 

 

Fonte: CCIP