Cai o pano, as luzes fenecem, entre sorrisos de uma alegria grata e envolvente e algumas lágrimas de emoção, o público retira-se da sala de teatro… aos poucos, o silêncio vai invadindo cada centímetro cubico do espaço. é sábado à noite, e esta foi a última sessão do MINDELACT 2021. As sementes do sonho foram lançadas em 1993, com a criação do Curso de Iniciação Teatral do Centro Cultural Português do Mindelo, ministrado por João Branco. Da primeira edição, desabrochou um grupo de jovens com uma enorme vontade de se expressar, de mostrar a sua cultura e o seu povo, através das artes cênicas, surgindo daí espetáculos teatrais de enorme riqueza artística, tanto dramartúrgica, quanto plástica e técnica.

Pouco tempo depois, em 1995, desse pequeno grupo surgia o MINDELACT, o primeiro festival de teatro, ainda com caráter regional, realizado no mês de Setembro.

“O MINDELACT é um festival digno de rivalizar com outras mostras de teatro em Portugal e na Europa, com a particularidade de viver acima de tudo do amor pelo teatro “Filipe Crawford, ator e encenador português.

Desde então o Festival Internacional de Teatro MINDELACT é o principal evento teatral de Cabo Verde e, atualmente, o mais importante acontecimento teatral da África Lusófona – dos cinco países africanos, com língua oficial portuguesa e ao qual já tive a oportunidade de assistir. Entre produções cabo-verdianas, de todas as ilhas do país, internacionais e coproduções, nas quais brilhou a língua portuguesa, como ponto de conexão entre os diferentes agentes, o Festival de Teatro Internacional MINDELACT foi palco de várias personalidades: atores, intérpretes, cenógrafos, dramaturgos, encenadores e grupos de teatro, de todos os países lusófonos, mas não só, oriundos de vários países africanos francófonos e anglófonos. O teatro ocupa muito mais do que o palco principal de um auditório, expande-se pela cidade, pelas ruas, pelos bairros e pelas escolas; engloba apresentações de rua, teatro clown, entre outros, chega à Cidade da Praia – capital do país e às plataformas digitais. “É que toda a organização de um país passa pela consciência do seu povo e a arte ´é uma das poucas possibilidades que se tem para mexer com a sensibilidade das pessoas contribuindo para a formação do indivíduo” Roberto Rosa, Companhia Fábrica de São Paulo Brasil

António Montenegro Fiúza
CEO – Chief Executive Officer do Grupo Lusófona Brasil