O ministro português dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, reuniu-se com o secretário-geral da Organização dos Estados Ibero-Americanos, Mariano Jabonero.

O ministro dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva, assinalou esta segunda-feira a importância da admissão da Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI) como observador associado da CPLP para os mundos em que se fala português e espanhol.

Depois do encontro com o secretário-geral da OEI, Mariano Jabonero, Augusto Santos Silva referiu que a adesão da organização regional para a educação, ciência e cultura na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) “vai permitir melhorar a colaboração entre os dois mundos”.

“Um que fala português e outro que fala português e espanhol, um mundo que é composto por países da África, Ásia, Europa e América Latina com um mundo que é composto por países da Península Ibérica com a América Latina”, sublinhou o ministro dos Negócios Estrangeiros.

Augusto Santos Silva ressalvou também a importância da criação de um escritório da OEI em Lisboa, em funcionamento desde janeiro deste ano.

“É um dos 16 escritórios da OEI e isso significa que temos hoje mais responsabilidades em assumir os compromissos da OEI e em colaborar para a realização da sua missão”, referiu.

Mariano Jabonero, recém-empossado como secretário-geral da OEI, declarou que a visita a Portugal, a primeira no seu mandato até 2022, “era um compromisso que tinha”.

Lembrando que a organização constituída por 23 países tem 70 anos, o secretário-geral da OEI aludiu à importância do português e do espanhol e acentuou “o potencial”.

Jabonero disse que o universo de falantes de português e espanhol no mundo é de “800 milhões de pessoas”, o que faz que a OEI “é a maior região do mundo” em que se falam “línguas irmãs”.

“É um potencial importantíssimo”, notou, acrescentando que a adesão à CPLP, com o estatuto de observador associado, possibilitará “a veiculação entre o mundo africano e português”.

Adesão votada este mês

A adesão da OEI será decidida na XII Conferência de Chefes de Estado e de Governo da CPLP, em Cabo Verde, em 17 e 18 deste mês.

Mariano Jabonero, diretor-geral da OEI entre 2003 e 2010, realiza a primeira visita na qualidade de secretário-geral da organização.

Na terça-feira, Mariano Jabonero visita o escritório da OEI em Portugal e tem também agendado um encontro com o ministro da Cultura português, Luís Filipe de Castro Mendes.

A agenda do secretário-geral da OEI consagra também reunião também com a Comissão de Negócios Estrangeiros e das Comunidades Portuguesas da Assembleia da República.

Fonte: Portugal Digital